22 de julho de 2014

Preenchimento: Ácido Hialurônico



Muito comum nas fórmulas dos melhores cosméticos, o ácido hialurônico é mais do que um bom hidratante, ele é um ótimo aliado no tratamento de rugas e perda de volume facial.

Esse ácido é naturalmente encontrado em nosso organismo e tem a função de preencher aqueles espaços vazios entre uma célula e outra, dando a aparência de firmeza e viscosidade à pele. Com o tempo, gradativamente nossa pele vai perdendo essa tenacidade e vigor e então surgem as temidas rugas.

O ácido hialurônico é utilizado pela dermatologia principalmente para tratamentos do envelhecimento cutâneo. O produto pode ser utilizado tanto para corrigir ou preencher sulcos visíveis, assim como promover uma hidratação profunda e melhorar o volume facial. Importante, no entanto, ressaltar que o efeito do preenchimento com ácido hialurônico tem duração de aproximadamente um ano, sendo depois necessário novas aplicações.

A utilização do ácido hialurônico é muito comum para pés de galinha, bigode chinês e outros sulcos, preenchimento de rugas, aumento de lábios, etc

O ácido hialurônico é feito por meio da fermentação de bactérias ou retirado de outros animais. Veja aqui alguns benefícios:

Preenchimento dos lábios

Tem como efeito o aumento dos lábios, um contorno muito mais definido e a carne mais volumosa. O grande benefício do ácido hialurônico aqui é a maleabilidade do resultado, enquanto outros produtos deixam essa parte rígida.

Preenchimento de Rugas

Utiliza-se o ácido nos sulcos e com anestesia local. O procedimento é muito rápido e ajuda não somente a preencher as rugas, como também cicatrizes e no contorno do rosto.

Ele garante hidratação a região aplicada ao atrair umidade, o rejuvenescimento e a firmeza. 

O resultado é imediato, assim que termina o procedimento, você já nota a diferença, embora seja comum certo inchaço até 48 horas depois.

O preenchimento com ácido hialurônico deve ser somente feito por um especialista, seu uso indevido pode causar nódulos aparentes, perda da naturalidade e da expressão dos gestos. É comum que quando se use de forma exagerada, as bochechas fiquem proeminentes, como de bonecos, causando mal estar na pessoa e uma grande frustração.

Procure seu dermatologista e tire todas as suas dúvidas antes do procedimento, como é usada uma anestesia local, o procedimento não causa dor e tem muitos benefícios. A avaliação do especialista é necessária para que se determine os locais específicos em que ele deve ser usado e a quantidade, assim como a marca do produto.

Dra. Rafaela Salvato - Dermatologista - Prenchimento Ácido Hialurônico - Florianópolis

21 de julho de 2014

Sutura Silhouette - Lifting sem cirurgia

Sutura Silhouette® – Conheça a nova técnica para efeito lifting sem cirurgia.

O que é ?

A Sutura Silhouette é um fio de ácido poliláctico com cones acoplados que promovem uma sustentação do tecido onde são colocados. Por serem de material absorvível, não apresentam os mesmos riscos dos fios anteriores (fio russo, fio de ouro, etc), que podiam migrar e ainda causar complicações como formações de granulomas de corpo estranho. Além do efeito de tensão e melhora da flacidez, os cones também estimulam a regeneração do colágeno, melhorando o aspecto final da pele, promovendo um benefício duplo.

Como funciona a Sutura Silhouette?

Os fios de sutura absorvíveis são aplicados por meio de duas agulhas no local desejado para o efeito lifting. Previamente é realizada anestesia local apenas nos pontos de entrada e saída da agulha. É um procedimento realizado em sala de procedimento adequada, sem necessidade de cortes cirúrgicos nem presença  de um anestesista. Em geral, para a colocação de 2 fios, são necessários 30 minutos de procedimento. Ao final, o paciente pode voltar às suas atividades habituais. Os fios apresentam uma duração em torno de 18 a 24 meses. Depois disso, a técnica pode ser aplicada novamente conforme a necessidade do paciente.

Quais os locais mais comuns de aplicação dos fios?

O local mais comum de aplicação é na porção inferior do rosto, para corrigir a flacidez mandibular. Queixa comum nos consultórios dermatológicos, muitas pacientes buscavam procedimentos anteriores que pudessem corrigir esse problema antes de terem que se submeter a um lifting cirúrgico, mas as opções de equipamentos a laser ou de radiofrequência disponíveis no mercado proporcionavam efeitos pouco duradouros ou muito limitados.

Outros locais que podem receber a aplicação dos fios são: maxilares, sobre as sobrancelhas para um efeito de lifting nas pálpebras superiores, pescoço, dentre outras. O uso corporal ainda não é muito difundido, mas algumas técnicas para proporcionar um lifting da região umbilical já foram desenvolvidas.

Quem pode utilizar a técnica?

A Sutura Silhouette é um procedimento desenvolvido para uso em adultos. É especialmente recomendado para mulheres ou homens que sentem-se incomodados com o excesso de pele decorrente do processo de envelhecimento cutâneo, também chamado de flacidez. É indicado para pessoas com flacidez inicial ou ainda que não queiram se submeter a um lifting cirúrgico. Os fios não substituem a cirurgia reparadora quando o excesso de pele for muito grande, mas oferecem uma opção a quem não quer ou não pode passar por um procedimento mais invasivo e que necessita de cuidados maiores no pós-operatório.

É adequado a todos os tipos de pele, mas contraindicado quando a pessoa possuir alergia a algum componente do fio.

Quais os cuidados após o procedimento?

Após o procedimento com a sutura, o local manipulado pode apresentar leve inchaço ou edema, pequeno hematoma local e eritema ou vermelhidão, que desaparecem em poucos dias e que podem ser cobertos com maquiagem. A pele, exceto pelos pontos de entrada e saída dos fios, não é lesionada, pois a aplicação é interna, no subcutâneo. Pequenas dobras de pele podem ocorrer pelo efeito lifting imediato da técnica, mas que também se acomodam ao longo de poucos dias.
Durante a semana após o procedimento não é indicado realizar esportes com contato físico nem realizar cirurgias dentárias ou tratamentos faciais.

Resumindo, os fios de sutura absorvíveis, também conhecidos com Sutura Silhouette apresentam-se como uma nova opção para o tratamento da flacidez cutânea principalmente da face. É um procedimento rápido e com resultados duradouros, porém absorvíveis, por isso considerados mais seguros. Não substituem o lifting cirúrgico, mas promovem um resultado imediatamente após o procedimento e oferecem uma opção a mais a quem não quer se submeter a uma cirurgia. Sutura Silhouette.

Dra. Rafaela Salvato - Dermatologista - Sutura Silhouette

Sutura Silhouette 1

18 de julho de 2014

Peeling: Quando fazer?


Peeling vem do verbo To Peel, termo da língua inglesa que significa esfoliar ou descamar. Considerando que a pele é um órgão e que depende da renovação das células para manter sua boa aparência, o peeling ajuda a acelerar essa renovação, sendo um ótimo aliado em tratamentos de cicatrizes de acne, linhas de expressão e rugas, manchas escuras, sardas, estrias, entre outros.
O peeling é um tratamento dermatológico que utiliza substâncias químicas que ao entrarem em contato com a pele, removem as células mortas e a camada mais externa e estimulam, assim, a renovação celular.

O peeling não deve ser realizado em casa ou por uma pessoa sem formação adequada, pois quando mal empregado pode causar manchas, cicatrizes e inclusive piorar quadros dermatológicos pré-existentes.

Pacientes de pele morena ou negra devem ter cuidados redobrados com o peeling para evitar manchas. A pele deve ter um preparo mais cuidadoso e nem todos os ácidos podem ser empregados. Além disso, o pós-procedimento deve ser feito com um acompanhamento de perto e com maiores precauções. Pessoas de pele clara tem menores chances de sofrerem com manchas resultantes do procedimento, mas isso não significa que não precisem de cuidados e acompanhamento de um profissional capacitado.

Para iniciar o peeling, o rosto deve estar completamente limpo e sem gordura. O dermatologista irá avaliar a necessidade do tempo de ação do produto sobre sua pele de acordo com o tipo de pele, o tipo de queixa e a gravidade do problema.

O preparo antes do procedimento será indicado pelo seu dermatologista, em geral, é necessário que comece uma hidratação adequada da pele com pelo menos um mês de antecedência. Outros cuidados como fotoproteção são importantes também. Dependendo do caso, talvez seja necessário retirar manchas preexistentes.

Diversos tipos de ácidos são utilizados nos diferentes tipos de peelings. O peeling de ácido retinóico, por exemplo, é utilizado para eliminar sardas, manchas de acne, estrias, cicatrizes e manchas do sol. O ácido lático é usado para melhorar o aspecto da pele, devolvendo brilho, espessura adequada, vitalidade, além do clareamento de manchas. O ácido salicílico é mais indicado para a diminuição da oleosidade da pele, eliminar cravos ou clarear manchas mais superficiais. Já o ácido glicólico é usado para estrias, foto envelhecimento cutâneo, entre outros. As áreas mais comuns para o tratamento com o peeling são mãos, pernas, peito, pescoço, e principalmente, rosto, já que tem a capacidade de regeneração muito maior.

As sessões de peeling são geralmente mensais e o número de sessões depende da indicação e do grau de acometimento da pele. Procure sempre um dermatologista para avaliar corretamente o seu caso e buscar o tratamento adequado.

Peeling Florianópolis
Rafaela Salvato Dermatologia - Dermatologista

16 de julho de 2014

Tricologista: Essa especialidade existe?



Cada vez está mais comum o uso do termo tricologista entre alguns profissionais que atuam em diferentes áreas de tratamento dos cabelos. O termo tricologia vem do grego thricos (cabelo) e logia (estudo).

Entretanto, essa "especialidade" não é reconhecida como uma especialidade propriamente dita pelo Conselho Federal de Medicina. Segundo o CFM, o especialista capacitado para o tratamento do cabelo, que é um anexo da pele, deve ter recebido treinamento adequado também em doenças cutâneas. Ou seja, a especialidade reconhecida e que é melhor capacitada para o tratamento dos cabelos é o dermatologista.

Uma das principais queixas nos consultórios do médico dermatologista é a queda de cabelo, tanto no homem quanto na mulher. Diversas são as causas que levam à queda de cabelo e, por isso, o acompanhamento médico se faz de suma importância. Mais do que tentar remediar o problema, é preciso conhecer bem a causa, diagnosticá-la, tratá-la e assim garantir melhor auto-estima ao paciente.

O cabelo possui um ciclo natural de crescimento, estagnação e queda, é comum a perda média de 100 fios de cabelos por dia, o que promove uma renovação nos fios em média a cada 5 - 6 anos. A dermatologia entende que o cabelo, junto com sua "raiz" (folículo piloso) é composto por vasos, nervos, músculo e células germinativas, as quais tem a função de nutrir e ajudar no crescimento do fio. Ao perceber um problema, seja no crescimento, seja na queda, o dermatologista estará apto a diagnosticar corretamente a causa, solicitar exames laboratoriais complementares e buscar o melhor tratamento.

Outro fator que precisa de atenção é a alimentação. O cabelo é um anexo que rapidamente reflete as alterações metabólicas do nosso organismo. Uma carência nutricional pode alterar drasticamente a aparência e comprometer o ciclo de vida de um fio. É importante que se tenha sempre uma alimentação balanceada e ingerir água suficiente para o bom funcionamento dos órgãos.

O cabelo também reflete as alterações hormonais e doenças em outros órgãos. O dermatologista ao analisar os fatores desencadeados no fio, pedirá exames ou investigará as causas principais para o problema. É muito comum que mulheres comecem a perder cabelo com a aproximação da menopausa e é essencial o acompanhamento de um médico dermatologista especializado. Já no homem, a queda capilar é mais comum pela calvície padrão que podem tanto refletir alterações nutricionais, stress, intoxicação, etc.

Com os avanços da "tricologia", hoje já é possível tratar essas disfunções e ajudar na melhora da auto-estima dos pacientes e no aumento da sua qualidade de vida. Sempre que notar qualquer alteração nos pêlos e cabelos, não busque apenas por um tricologista, consulte seu médico dermatologista especialista em cabelos, ele sim, será capaz de diagnosticar as causas e encontrar os melhores tratamentos.

Dra. Rafaela Salvato - Médica Dermatologista CRM 14282 e Registro de Qualificação de Especialidade 10934

14 de julho de 2014

Dermatologia Clínica: O que é?

A Dermatologia Clínica é a área da dermatologia que tem como foco as doenças que afetam a pele, os cabelos e as unhas. Desde 1797, com o médico Robert Willian, que escreveu a primeira literatura da dermatologia, a medicina tem cada vez mais se preocupado com questões relacionadas à pele, já que este é o maior órgão do ser humano, com aproximadamente 2 metros quadrados em um homem adulto.

A Dermatologia Clínica tem como especialidade os tratamentos fisiopatológicos, desde tumores a infecções e inflamações, como a acne, por exemplo. O dermatologista pode se especializar em diversas áreas, dentre elas a Dermatologia Estética, Dermatologia Clínica e a Cirurgia Dermatológica, na qual o médico realiza cirurgias na pele, nas unha e no couro cabeludo.

Dentre os principais tratamentos realizados pela Dermatologia Clínica, temos:

Acnecravos, espinhas e lesões formam um conjunto de características agrupadas e conhecidas como acne. A acne pode se manifestar em diferentes estágios e os tratamentos são baseados de acordo com a sua gravidade.

Câncer de Pele: o dermatologista pode examinar e avaliar lesões suspeitas, indicando assim a sua retirada cirúrgica. Quanto mais cedo identificar o problema, maiores são as chances de controle e resultados positivos no tratamento. Embora o câncer possa acometer qualquer pessoa, aquelas que possuem pele e olhos claros, se expõe ao sol sem proteção adequada, fazem bronzeamentos artificiais em câmaras bronzeadoras e têm históricos familiares são as mais propensas.

Dermatite Atópicainflamação crônica, mais comum em quem possui asma, rinite alérgica ou urticária, pode ter relação genética e geralmente inicia ainda na infância.

Dermatite Seborréicainflamação crônica da pele, com descamação (comumente conhecida como caspa) e vermelhidão principalmente no couro cabeludo e na face.

Dermatoses Virais: causadas por vírus, manifestam-se de diversas formas como verrugas vulgares, herpes simples, herpes zoster, dentre outras.

Estrias: causadas pelo estiramento e rompimento das fibras, aparecem com frequência em mamas, coxas, bumbum, braços, etc.

Melasma: manchas acastanhadas na pele, principalmente no rosto. A causa exata não está bem definida, mas está relacionada a fatores hormonais como o uso de anticoncepcionais hormanais, gravidez e exposição solar sem a devida proteção.

Queda de Cabelo: várias são as causas que podem levar à queda de cabelo. O acompanhamento de um dermatologista é essencial para um correto diagnóstico e consequentemente o tratamento adequado.

Hiperidrose: suor excessivo principalmente nas mãos, pés, axilas e virilhas. O dermatologista pode fazer o acompanhamento clínico inicial, sugerir tratamentos e também avaliar quando a cirurgia corretiva for necessária, encaminhando assim para um cirurgião especializado.

Vitiligo: manchas brancas no corpo de causa não muito bem estabelecida, porém acredita-se estar ligado a doenças auto-imunes. Não é contagioso e é uma doença crônica. O dermatologista é o especialista indicado para o seu diagnóstico, tratamento e acompanhamento.

Psoríase: doença inflamatória crônica sem cura, porém com diferentes tratamentos que podem controlá-la e melhorar a qualidade de vida de seus pacientes. O correto diagnóstico e também um tratamento adequado são essencias para a diminuição das placas avermelhadas e descamativas, comuns tanto na pele como no couro cabeludo.

Outros pacientes ainda procuram a Dermatologia Clínica para tratar unhas fracas, olheiras, rosácea e micoses (pés, unhas e cabelos). Muitos são os tratamentos já disponíveis no mercado e o dermatologista irá recomendar o melhor deles após os exames, a avaliação do quadro clínico e as necessidades do paciente.

Dra. Rafaela Salvato

10 de julho de 2014

Manchas na Pele: O que podem significar?



Existem vários tipos de manchas na pele, assim como são variadas as suas causas. O dermatologista deve ser sempre consultado quando perceber uma mancha na pele, principalmente se o surgimento dela vier acompanhado de outros sintomas ou de um histórico familiar de doenças ligadas às manchas.

A grande maioria das manchas na pele são benignas e não estão ligadas a doenças muito graves, mas isso não quer dizer que não se deva consultar um dermatologista, pois quanto mais precoce uma mancha maligna for detectada, melhores as chances de cura.

Manchas que causam coceira podem ser sintomas de alergia e o uso de um medicamento tópico em geral já pode aliviar. Contudo, em caso de coceira em todo o corpo, alguns tipos de câncer podem estar associados. Caso seu dermatologista ache necessário, ele irá solicitar exames de sangue e/ou uma biópsia para o diagnóstico apurado.

As manchas roxas, aqueles hematomas que aparecem da noite para o dia, sem que você tenha batido em um objeto, podem significar leucemia, cirrose e problemas no fígado. Você deve se preocupar se as manchas aparecerem com frequência e em locais onde não seria comum o trauma.

As manchas acastanhadas, também chamadas de melasma, que aparecem no rosto e ombros, principalmente, são mais comuns em mulheres jovens e de pele negra ou parda, embora, não se restrinja somente a este público. Podem aparecer na gravidez e estão associadas aos hormônios femininos e à exposição ao sol.

Já as sardas, tem formato mais arredondado ou geométrico, e são comuns em pessoas de pele muito clara. As causas são predisposição genética e para clareá-las, um dermatologista pode indicar cremes clareadores, peelings específicos, tratamentos com luz pulsada ou lasers.

Estes são alguns exemplos de manchas na pele, mas as cores, formatos e sintomas associados são inúmeros, por isto, é sempre necessária a visita a um dermatologista de confiança. Fique sempre atento às manchinhas na pele e marque uma consulta assim que notar alterações ou qualquer outro sintoma, como coceira, mudança na cor, aumento de manchas, etc.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...