Google+

29 de outubro de 2014

Verrugas


 
Contos de fada repetiram exaustivamente a imagem mais comum de bruxa: uma senhora, vestida com roupas pretas ou cinzas, chapéu pontudo e alto. Bruxas – conforme a literatura infantil – sempre estão com um caldeirão por perto, não desgrudando também do gato preto, fiel animal de estimação – nem da vassoura, meio de transporte preferido delas. E, um detalhe que nunca escapa no estereótipo da bruxa ideal é o nariz fino, comprido e... com uma verruga na ponta.

Talvez por isso as verrugas sejam vistas com maus olhos atualmente. A boa notícia é que já é possível tratá-las e eliminá-las, para quem se incomoda com elas. A seguir você acompanhará então o que é uma verruga, como ela surge, quais os tipos diferentes de verruga, onde elas podem surgir e as alternativas que existem para eliminá-las.

Conforme aprendemos na escola, a pele é formada por diversas camadas, da mais superficial a mais profunda. Basta lembrar, por exemplo, de notícias que falam de queimaduras: queimaduras de primeiro grau afetam a primeira camada da pele, queimaduras de segundo grau afetam a segunda camada da pele e queimaduras de terceiro grau afetam a terceira camada da pele.

Normalmente, as verrugas são superficiais, surgindo na primeira camada da pele. Elas “nascem” a partir de uma infecção na pele, causada por um vírus. Verrugas não são cancerosas. Mas em qualquer caso é importante sempre consultar um médico, para que ele possa diagnosticar corretamente o seu caso.
As verrugas podem se manifestar de diferentes maneiras, de acordo com o local onde surgem. Normalmente, elas são da cor da pele, já notou? Algumas mais escuras, outras mais claras, mas nunca em uma cor muito diferente.

Verrugas podem surgir em diferentes locais do corpo. Existe, por exemplo, o que é caracterizado como “verruga vulgar”. Esse tipo cresce nos dedos, ao redor das unhas e na parte de trás das mãos. Existem também verrugas que surgem na planta dos pés. Esse é um dos casos em que o problema estético quase é imperceptível, mas o desconforto é grande, já que ao caminhar elas cutucam a pele, como uma pequena pedra. Outro tipo que incomoda muito são as verrugas genitais, que podem ser transmitidas pelo contato sexual.

Quanto ao tratamento, ele varia muito de caso para caso e de pessoa para pessoa. O ideal é que você procure um médico qualificado e especializado. Normalmente esse trabalho cabe aos dermatologistas, que cuidam da parte da pele.

As verrugas devem ser tratadas, por isso – se você notou que alguma surgiu – busque logo o médico, para verificar qual o tratamento necessário. Essa atitude, além de valorizar a sua beleza, é essencial para manter a sua saúde e a saúde da sua pele em dia.
Dra. Rafaela Salvato - Dermatologista em Florianópolis Santa Catarina - Verrugas

15 de outubro de 2014

Dermatite Atópica em Bebês

Dermatite Atópica em Bebês
A dermatite atópica é uma doença inflamatória crônica, não contagiosa, também chamada de eczema atópico. A pele do rosto e do corpo fica ressecada, irritada, inflamada e com prurido intenso (coceira). A coceira é o principal sintoma e pode permitir a entrada de microrganismos e facilitar a inflamação e a infecção da região.

Geralmente costuma se desenvolver nos primeiros anos de vida e acomete em maior percentual as crianças com história familiar de dermatite atópica ou alergias respiratórias como rinite, bronquite e asma. Além dos fatores genéticos e hereditários, alguns fatores externos contribuem significativamente para o aparecimento dessas lesões na pele.

As alterações genéticas nas células da pele colaboram para o rompimento da proteção da epiderme o que permite a entrada de agentes irritantes que colaboram com a coceira e a irritação, comuns em nos casos de dermatite atópica. Quando a pele é seca, descama com facilidade, outro fator que colabora para o desconforto das coceiras.

A irritação constante e o contato direto das mãos nas lesões podem desencadear uma infecção maior, podendo ocorrer formação de crostas e pus.

A hidratação é a melhor arma para combater esses desconfortos e até a melhor maneira de evitar as crises de dermatite atópica, pois uma pele hidratada é uma pele mais protegida. O uso de filtro solar é um fator importante na prevenção, pois sem proteção a pele fica exposta aos efeitos nocivos da radiação solar, o que pode ser a porta de entrada para outras doenças da pele.
Substâncias alergênicas ou irritativas

Bebês e crianças com dermatite atópica apresentam maior facilidade para crises alérgicas ou dermatites de contato por substâncias irritativas.
Substâncias alergênicas são substâncias que provocam crises alérgicas quando entram em contato com a pele tanto pelo contato direto quanto através da ingestão ou inalação. As mais comuns são os ácaros, os fungos, os pêlos de animais e os alimentos. Para saber qual substância causa a alergia, pode haver a necessidade de testes alérgicos, que podem ser realizados por um dermatologista ou por um alergista.
Substâncias irritantes são substâncias que provocam reação quando entram em contato direto com a pele ou a via respiratória. As mais conhecidas são produtos químicos em geral, sabonetes, poeira, fumaça de cigarro, roupas sintéticas, cortinas, tapetes, bichos de pelúcias, etc.
Cuidados especiais com a pele do bebê - Dermatite Atópica em Bebês

- Hidratação é fundamental: hidrate a pele da criança pelo menos duas vezes ao dia, com produtos antialérgicos indicados pelo dermatologista.
- Mantenha a pele limpa e fresca: os banhos devem ser mornos, rápidos e com pouco sabonete. Restrinja o uso do sabonete às áreas com maior produção de suor. Dê preferência a sabonetes líquidos, neutros e sem álcool em sua composição, pois são menos irritantes.
- Vestuário confortável: vista roupas confortáveis e de preferência de algodão.
- Lavagem das roupas: dê preferência a sabão líquido ou de côco, de tons claros, evitando os amaciantes.
- Ambientes frescos: evite expor a criança a mudanças bruscas de temperatura e prefira ambientes mais frescos e ventilados na maior parte do tempo.
- Estresse: situações estressantes podem desencadear ou piorar a crise da dermatite atópica.
- Preste atenção na alimentação: o ideal é ter refeições saudáveis e balanceadas, que colaboram para a saúde do organismo e da pele. Alguns alimentos podem desencadear reações alérgicas nessa fase: observe se ocorrem lesões se a criança consumir leite, ovos, soja, trigo, amendoim, etc.

Qualquer medicação deve ser orientada pelo médico dermatologista para evitar complicações e riscos à criança. A pele em cada faixa etária apresenta características diferentes e nem todo produto pode ser utilizado. 
Dentre as opções de tratamento para dermatite Atópica em Bebês, podemos citar:

- Pomadas e cremes de corticosteróides
- Corticosteróides orais
- Imunomoduladores tópicos ou orais
- Antihistamínicos orais
- Antibióticos orais ou tópicos

Outras terapias:

- Fototerapia
- Probióticos orais
- Coaltares tópicos

Dra. Rafaela Salvato - Dermatologista em Florianópolis - Dermatite Atópica em Bebês


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...