Google+

12 de novembro de 2014

Calvície



Com uma nova idade chegam novas experiências. Durante a infância não percebemos as mudanças, mas – principalmente – na época da pré-adolescência para frente, nossa mente e maturidade evoluem constantemente, o que é muito interessante, já que a vida é uma espiral infinita de aprendizados.

No entanto, com as novas experiências chegam também os desafios e problemas. E com a nova idade, chegam situações que você não faz a mínima idéia de como enfrentar. Os dermatologistas costumam citar, por exemplo, a chegada do problema da calvície.
Esse problema chega sem avisar, mas dá pequenas pistas, principalmente depois que você entende que todo ser humano é 50% fruto dos cromossomos da mãe e 50% fruto dos cromossomos do pai.

Ou seja: se um dos lados possui nos genes um problema genético, existe a chance de que ele tenha sido repassado a você. A boa notícia é que atualmente a medicina está muito avançada e – se não existir cura para seu problema – com certeza já existe um tratamento. O avanço da internet e o acesso à informação se tornaram muito rápidos, o que faz com que a comunidade de pesquisas científicas e a comunidade médica de todo o mundo estejam sempre em contato.

Todo esse contexto é importante para que você observe que a Calvície, um problema que aflige muitos homens, é um problema genético. Claro, quando percebemos que apresentamos esse componente genético que faz o cabelo cair, é um tanto impactante saber que existe a possibilidade de que ficaremos carecas.
Passado o susto e o pânico inicial, é hora de buscar o tratamento para a Calvície (que pelos médicos é conhecida como Alopecia – um nome muito mais simpático, não acham?). E aqui, a título de curiosidade: você sabia que Alopecia vem de uma palavra grega, que é Alopex? E você sabia que Alopex quer dizer raposa? Mas, afinal, o que tem a ver raposa com Calvície? A raposa também apresenta frequente queda de pêlos, e é por isso que esse foi o nome escolhido para representar cientificamente o popular nome da Calvície.

Para saber se você realmente sofre com Calvície, consulte um médico dermatologista. É muito mais fácil, rápido e prático. Você não sofre por antecipação e nem cria problemas que não possui. Às vezes muitos homens acham que estão ficando carecas porque encontram muitos fios de cabelo na pia e no ralo do chuveiro.

Claro, esse pode ser um sinal de Calvície, mas todo ser humano perde até cem fios de cabelo por dia, ou seja: cabelo cair é absolutamente normal. O problema acontece quando os fios que caem não são repostos, o que acaba resultando na Calvície.

E, por último, existem outros problemas que podem levar à Calvície, problemas que não são genéticos, como a seborreia. Por isso, novamente nossa dica final é: procure um médico. Quanto antes você descobrir e quanto antes você tratar do problema da Calvície mais fácil será para continuar com seus belos cabelos acima da sua cabeça.

Rafaela Salvato Dermatologia - Dermatologista em Florianópolis SC - Calvície
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...