Google+

10 de dezembro de 2014

Biópsia de pele


Um antigo ditado chinês dizia algo do tipo: o cavalo do desespero é mais rápido do que o cavalo das boas notícias, porque o cavalo do desespero se alimenta de emoções enquanto o cavalo das boas notícias precisa esperar para receber seu alimento (que seriam pensamentos coerentes e sensatos).
Esse simples provérbio popular oriental mostra que os chineses sempre souberam que o desespero toma conta do ser humano porque ele não consegue pensar racionalmente em uma situação de tensão. A partir desse raciocínio os chineses conseguiram ganhar muitas guerras, se aproveitando da instabilidade emocional do inimigo em momentos de alta tensão. Ou seja: sob uma situação de estresse poucas pessoas conseguem tomar uma decisão.

Toda essa introdução é necessária para que você entenda o artigo de hoje, que fala sobre um assunto muito sério e que – nem por isso – precisa ser tratado com desespero ou afobação. Mantenha a cabeça no lugar, respire fundo, faça as perguntas certas e respeite o tempo.
Invista, então, em atitudes saudáveis e centradas. E por que estamos falando disso? Porque o tema do nosso artigo de hoje é: Biópsia de pele, um assunto que apavora muitas pessoas.

A simples menção à Biópsia de pele já faz com que muitas pessoas associem essas palavras a câncer de pele e a outras experiências negativas. Antes de tudo, lembre-se do nosso conselho do início do artigo: alimente o cavalo correto. Aja com cautela e sensatez.
Uma Biópsia de pele é pedida quando o médico dermatologista precisa de um auxílio para elaborar com maior assertividade um diagnóstico. Como todos sabemos, existe uma gama imensa de doenças que já foram descobertas e detectadas, sendo que muitas delas possuem sintomas muito parecidos.

Sendo assim, a Biópsia de pele é uma forma de economizar tempo (e tempo é algo muito precioso quando estamos falando da suspeita de alguma doença) e fazer um bom trabalho de reconhecimento e tratamento de uma doença.
A Biópsia de pele é usada para diversos casos. Em alguns deles, a pele está inflamada e o médico quer saber o motivo específico dessa inflamação. E – claro – a Biópsia de pele pode ser usada para diagnosticar o câncer de pele. A Biópsia de pele pode também detectar até mesmo cistos ou verrugas que estão em formação.

Por último, vale lembrar: se a Biópsia de pele indicar um câncer, saiba que quanto antes essa doença for diagnosticada, maiores as chances de cura. Ou seja: a Biópsia de pele só irá ajudar você, qualquer que seja o caso.

Rafaela Salvato Dermatologia - Biópsia de Pele.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...