Google+

28 de janeiro de 2015

Dermatoscopia digital


Um hábito que está ficando esquecido no passado com o advento das novas e modernas tecnologias é o de guardar fotos em um álbum de retratos. Antigamente, as fotografias eram raras e caras. Por isso, as pessoas se arrumavam e iam (geralmente com toda a família) a uma casa de fotografias, para que ficasse registrado aquele momento.
Quando as máquinas de filme fotográfico começaram a dar lugar às máquinas digitais, tudo mudou. Agora não existia mais a limitação de um número de fotos a ser tirada (o que custava muito dinheiro). Qualquer pessoa, portanto, poderia tirar o número de fotos que bem entendesse, bastando apenas o acesso a um computador para descarregar as imagens.
A situação ficou ainda mais crítica, diríamos, quando as pessoas começaram a armazenar suas fotografias apenas nos álbuns das redes sociais. Ou seja: em alguns anos, não haverá nenhuma recordação física para as pessoas olharem, a não ser que resgatem todos esses arquivos digitais (que – diga-se de passagem – são muitos).
Mas não foram apenas dificuldades que a fotografia digital nos trouxe. Essa técnica começou a ser explorada para diversas outras áreas além da arte. Se você procurar e observar com atenção, verá que as câmeras digitais estão em todo lugar, até mesmo nos consultórios médicos e salas de exame.

Um exemplo recente e que tem salvo a vida de muitas pessoas é o uso de câmeras digitais no exame da Dermatoscopia digital. Você já ouviu falar nisso? Ou para que serve a Dermatoscopia digital? E como a tecnologia está ajudando a diagnosticar com maior precisão os casos de melanoma? Não perca então esse artigo e fique por dentro de tudo que você precisa saber sobre Dermatoscopia digital.
A Dermatoscopia digital é um exame que serve para diagnosticar casos possíveis de câncer de pele. Lembre-se que Derma refere-se à pele e o sufixo Ia refere-se a estudo ou análise. Logo, Dermatoscopia digital é a análise da pele a partir de técnicas digitais.
A Dermatoscopia digital funciona como uma lente de aumento. Ou seja: no exame, o médico consegue analisar as manchas ou pintas de pele do paciente, estudando as suas estruturas e determinando se elas são benignas, suspeitas ou malignas. Durante a Dermatoscopia digital é mais fácil analisar se o caso se trata de um possível melanoma (câncer de pele) porque a lente da câmera proporciona um aumento de até setenta vezes.
Portanto, lembre-se sempre que você deve visitar o médico dermatologista ao menos uma vez ao ano, para que ele acompanhe a saúde da sua pele. Os casos de melanoma (câncer de pele) são mais raros, mas se forem diagnosticados logo no início, com a ajuda Dermatoscopia digital, podem apresentar maior facilidade de tratamento, já que esse é um câncer muito perigoso.

Dra. Rafaela Salvato, dermatologista em Florianópolis SC - Dermatoscopia digital

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...